Artigos - 05/11/2019

Panorama de Panificação, Biscoitos e Bolos

Há algumas mudanças regulatórias propostas pela Anvisa, que serão as principais responsáveis pelas novas tendências no mercado nos próximos anos. A redução de 32% e 62% de açúcar em bolos e biscoitos, respectivamente, levará a maioria das empresas a retrabalharem formulações atuais para se adequar ao novo nível.

Outra mudança que será implementada é referente a rotulagem de alimentos, abrangendo alterações na apresentação da tabela nutricional, alegações e rotulagem nutricional frontal, com intuito de alertar sobre os níveis de açúcares e gorduras presentes no produto. Segundo a Anvisa, as mudanças vão tornar a comunicação com o consumidor mais transparente.

Algumas empresas já estão se adiantando para se adequar às propostas, o que gerou um aumento de lançamentos de produtos saudáveis, com teores reduzidos de açúcar, carboidratos, sal, gorduras. A tendência é que esses apelos estejam cada vez mais presentes em novos lançamentos.

“A Gramkow entrou no mercado apostando em ingredientes funcionais, isentos de alergênicos como soja e glúten, que visam melhorar apelos nutricionais e solucionar dificuldades tecnológicas”, diz Gabriel Weinsberger, coordenador de aplicações técnicas da Grankow.

Voltada às tendências mundiais e locais do mercado, a indústria traz soluções exclusivas para os clientes, aplicáveis não só em produtos funcionais, mas também na reformulação de produtos convencionais. “Devido ao nosso pioneirismo no mercado clean label, essas soluções costumam ser enquadradas também como inovações no Brasil”, continua o executivo.

A companhia trabalha com uma linha de ingredientes focada exclusivamente no fornecimento de soluções clean label para diversos mercados, entre eles o segmento de pães, bolos e biscoitos. São ingredientes focados na funcionalidade: fibras vegetais, para melhorar estrutura e rendimento; proteínas vegetais, para uso como emulsificante natural e enriquecimento proteico; farinhas proteicas, sem glúten, fornecendo estrutura, umidade e liga, além de enriquecimento nutricional; amido clean label, com propriedades de emulsão e espessamento, sendo fonte de proteínas e fibras; xaropes vegetais orgânicos e clean label, para melhorar processos fermentativos, aumentar maciez e dulçor. “Também trabalhamos com xaropes indicados para substituição de açúcar e com baixo teor de carboidratos, para projetos diet e lowcarb. Outro produto com crescente demanda é um conservante natural para aumento de shelf-life, possibilitando a substituição de conservantes químicos”, segue Weinsberger. A companhia investe na inovação, sempre focada na viabilidade tecnológica e econômica e conta com uma equipe técnica para ajudar as empresas na aplicação das soluções.

“O consumidor está cada vez mais atento à qualidade dos produtos ofertados, através da lista de ingredientes e perfil nutricional dos produtos. Esse hábito levou as indústrias a buscarem produtos alternativos, seja pela substituição de produtos convencionais por mais nutritivos, pela adição de ingredientes para apelos nutricionais complementares como fibras e proteínas, ou pela inclusão de ingredientes com apelos mais saudáveis’, completa o executivo.