Artigos - 31/10/2019

Trick or Treat?

Não é segredo que as crianças representam um fator determinante nas compras: O Ibope aponta que este mercado aumenta 14% ao ano. Veja a nossa análise do mercado de guloseimas mais saudáveis e adequadas ao segmento infantil.

Aproveitando o Halloween, não poderíamos ter um título mais adequado para nossa coluna deste mês. Trick, que significa travessuras na famosa frase, pode ser também truque ou segredo. Acreditamos que existam segredos inexplorados no Brasil para ampliar a oferta no segmento das guloseimas e confeitos, alcançando uma combinação perfeita entre as gostosuras, a saúde dos pequeninos e a consciência dos pais.

Problemas de saúde em crianças, como distúrbios do peso e alergias entre outras doenças crônicas, reforçam a necessidade de eliminar ou reduzir ingredientes comumente utilizados nos confeitos, como o açúcar e aditivos artificiais. Além disso, a incorporação de ingredientes vindos de sistemas de produção mais saudáveis e o enriquecimento com nutrientes, abrem ainda mais oportunidades para este segmento.

No exterior, várias marcas aproveitaram este espaço com sucesso. Além de se manterem firmes num mercado desafiador, impulsionaram as vendas acompanhando a mudança nos padrões de consumo. No Brasil, inovações no segmento são promissoras, porém estão em seus passos iniciais de desenvolvimento. As guloseimas são de longe os produtos mais cobiçados pelas crianças e a falta de opções saudáveis deixa os pais sem escolha no ato da compra. Esta situação precisa levar as indústrias brasileiras a ver o copo "meio-cheio”: há uma enorme fatia de mercado para ser explorada no segmento das guloseimas e confeitos.

Saúde Acima do Preço

Quando o assunto é alimentação infantil, os pais colocam o quesito saúde bem acima do preço do produto. Segundo a revista Forbes, aproximadamente 88% dos consumidores estão dispostos a pagar mais por produtos saudáveis. São vistos como saudáveis: produtos orgânicos, enriquecidos com vitaminas, fibras ou proteínas, os free-from (sem conservantes, corantes, glúten, açúcares); enfim, uma enorme lista. Desta forma, as indústrias de balas, confeitos e similares têm a possibilidade de explorar formulações com ingredientes diferenciados que possam tornar os produtos mais saudáveis. O desafio está em manter o sabor e textura que dão prazer às crianças, algo possível de ser alcançado visto o enorme sucesso de algumas marcas que apostaram nisto.

A marca americana HerbaLand lançou uma bala de goma vegana feita com proteína de ervilha, sem açúcar e sem ingredientes geneticamente modificados. Enquanto uns focam no apelo saudável das fontes vegetais, outros dão mais valor às vitaminas, como a marca holandesa Albert Heijn que lançou um mingau orgânico sem lactose, rico em vitamina B1 e fibras. No entanto, o apelo que mais aparece em novos lançamentos – não só para crianças – é a eliminação, redução ou substituição do açúcar por fontes alternativas, devido à conscientização da população e implementação de taxação diferenciada de impostos em alguns países.

Saudável, Divertido e Gostoso: Eu Escolho Você

Honestamente, nunca pensei que estaríamos falando de saudabilidade em guloseimas e confeitos. Porém, é um segmento que habita a vida das crianças de forma lúdica e povoa seu imaginário. Simplesmente não pode ser eliminado, o que se torna um grande estímulo neste momento. Precisa ser um segmento aliado à saúde, antenado às mudanças no padrão de consumo e às novas necessidades do mercado de alimentos. Será preciso investir em desenvolvimento de novos produtos em conjunto com o marketing adequado, especialmente através da embalagem informativa e divertida, maximizando o poder de decisão conjunta dos pais e crianças na hora da compra.

Até mês que vem – Fiquem DE OLHO!

Carina Rocha e Gabriel Weinsberger

(Para críticas e sugestões, pedimos que entre em contato conosco: gabriel@gramkow.com.br)